Como prevenir HPV? Descubra aqui!

A infecção pelo vírus HPV atinge grande parte da população que mantém relações sexuais desprotegidas. É comum que a doença não desencadeie nenhum sintoma e desapareça por conta própria. Porém, em alguns casos, o vírus pode evoluir para câncer de garganta, colo de útero e ânus. Assim, é muito importante que se tenha conhecimento de como prevenir HPV. Acompanhe nosso post e entenda melhor sobre o assunto! 

O que é o HPV?

A sigla HPV significa Human Papillomavirus  papilomavírus humano , em que o termo “papiloma” é referente ao tipo de verruga que pode surgir em alguns tipos de HPV. Diferentemente do que muitos acreditam, há mais de 200 variações desse vírus e cada uma recebe um número ou tipo para que seja distinguida. 

Os subtipos HPV-6 e HPV-11, por exemplo, são considerados tipos de baixo risco. Já os subtipos HPV-16 e HPV-18 são os mais perigosos, com potencial de evolução para um câncer e sendo considerados de alto risco. 

O HPV está presente nas células epiteliais do corpo, que podem ser encontradas facilmente na superfície da pele, vagina, ânus, vulva, colo do útero, boca, cabeça do pênis e garganta, sendo, assim, considerado uma doença sexualmente transmissível. 

Como o HPV é contraído?

O vírus é transmitido também pelos fluidos corporais, além do contato com a pele genital infectada e, por isso, o sexo oral desprotegido também pode resultar em uma infecção pelo HPV. Outra forma de contrair o vírus é na hora do parto, por meio de uma transmissão materno-fetal em que a mãe infecta o bebê quando ele entra em contato com seu sangue no nascimento. 

Quais são os sintomas do HPV? 

Normalmente, o paciente infectado não apresenta nenhum sintoma além de verrugas genitais, nas mãos ou nos pés. Nas mulheres, elas podem aparecer na vagina, vulva e ânus. Já no sexo masculino, é mais comum que ocorra na glande a cabeça do pênis  e no ânus. 

Como prevenir HPV? 

1. Use preservativos 

Mesmo que você possua apenas um parceiro sexual, é importante que use preservativos em todas as relações e, principalmente, na hora do sexo oral. Uma vez que a doença é assintomática, muitas pessoas portadoras de HPV sequer têm conhecimento de que estão com a doença. 

O uso do preservativo feminino é mais importante ainda neste caso, pois somente com o masculino a vulva fica desprotegida e ainda existem chances de haver algum tipo de contágio pelo vírus. É importante lembrar que o sexo anal também pode ser um meio de contração da doença e que deve haver proteção tanto nesta prática sexual quanto nas outras. 

2. Considere a vacinação 

Outra opção importante para a prevenção do HPV são as vacinas que existem atualmente. Você pode optar por dois tipos: a bivalente, que protege dos subtipos 16 e 18 como já visto, os mais perigosos , ou a quadrivalente, que tem proteção para os tipos 6, 11, 16 e 18. 

A última opção é oferecida pelo SUS Sistema Único de Saúde  gratuitamente para meninas entre 9 e 13 anos. Já as pacientes mais velhas devem recorrer a clínicas privativas para se vacinarem contra o HPV. 

3. Faça exames preventivos 

Também conhecido como Papanicolau, o exame é capaz de verificar se existe algum quadro infeccioso na genitália da mulher, tornando possível um tratamento precoce, havendo mais chances de cura. 

4. Realize um autoexame 

Você pode averiguar se existe a presença de verrugas em suas genitálias antes de procurar ajuda médica. Mas atenção: essa prática não anula a necessidade de uma consulta médica para que um especialista te diagnostique com maior precisão.

É importante ter conhecimento de como prevenir HPV e de como o preservativo é indispensável não apenas para te proteger dessa doença sexualmente transmissível, como também para evitar muitas outras que existem e que podem ser bastante perigosas. Agende uma consulta com um de nossos especialistas para realizar um exame e iniciar um tratamento imediatamente!

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *