Conheça os sintomas da Poliomielite!

Você sabe o que é e quais são os sintomas da poliomielite? Sabe o que fazer para proteger sua família dessa doença? Se as respostas forem negativas, o desespero é desnecessário; a seguir explicaremos tudo o que você precisa saber sobre a paralisia infantil.

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa aguda, causada por um vírus chamado poliovírus. Ela ocorre frequentemente em crianças menores de 4 anos, entretanto, pode aparecer também em adultos.

Quais são os sintomas da Poliomielite?

O período entre a infecção e o surgimento dos primeiros sintomas pode demorar de 5 a 35 dias, porém, tem uma média de 7 a 14 dias para se manifestar. A maioria se apresenta de forma subclínica, ou seja, com poucos sintomas ou a incidência de nenhum.

Os sintomas se assemelham à gripe e infecções gastrintestinais e podem incluir:

  • Febre;
  • Dor ou inflamação na garganta;
  • Dor de cabeça;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Fadiga ou cansaço;
  • Dor nas costas, braços e pernas;
  • Rigidez muscular;
  • Fraqueza ou sensibilidade muscular;
  • Constipação ou prisão de ventre;
  • Dor abdominal;
  • Meningite

1% dos afetados podem desenvolver a forma paralítica da doença que pode causar sequelas permanentes de paralisia, perda da força muscular e dos reflexos, insuficiência respiratória, e também pode levar a morte.

Como o vírus se manifesta?

O poliovírus se multiplica próximo ao lugar no qual infectou primeiro, podendo se desenvolver na boca, garganta e intestinos. Depois, ele passa para a corrente sanguínea e chega ao sistema nervoso. Dependendo da pessoa, o desenvolvimento dos sintomas de paralisia – que se dão pela destruição dos nervos motores – pode ou não ocorrer. 

Se forem afetados os nervos responsáveis pela respiração e deglutição, a poliomielite pode levar o indivíduo ao óbito. Além disso, mesmo que ela acomete geralmente membros, se manifesta de forma assimétrica(apenas em um dos lados), a sensibilidade do membro atingido é preservada.

Quando o poliovírus leva a pessoa à versão paralítica da doença, podem ser dados diferentes nomes de acordo com o local afetado. Por exemplo: se afetar a medula espinhal é chamada de poliomielite espinhal, se atacar o tronco cerebral, poliomielite bulbar, e se acometer os dois locais é chamada de poliomielite bulboespinal.

A variação paralítica dessa doença apresenta sintomas diferentes após 7 dias que podem incluir perda dos reflexos, dores ou fraqueza intensa nos músculos e flacidez nos membros.

Aproximadamente 35 anos após serem acometidas pela pólio, algumas pessoas podem apresentar a síndrome pós-pólio que tem como sintomas mais comuns:

  • Oscilações de humor;
  • Depressão;
  • Fraqueza muscular progressiva;
  • Fadiga e exaustão;
  • Dor nas articulações;
  • Atrofia;
  • Dificuldade para respirar e deglutir;
  • Apneia do sono;
  • Intolerância ao frio;
  • Dificuldade de concentração;
  • Diminuição da capacidade de memorização;

Como a poliomielite é transmitida?

Sua transmissão se dá através da boca, pelo contato com material contaminado; pode ser muco, catarro ou fezes. Crianças pequenas são mais propensas à doença, uma vez que colocam na boca muitos objetos e por não terem noções de higiene completas.

O vírus também é disseminado por meio da água e alimentos contaminados, portanto, fique atento em lugares sem saneamento básico. Além disso, higienize as frutas e verduras adequadamente e lembre de lavar as mãos sempre que possível.

A poliomielite também é transmitida pela saliva, ao tossir ou espirrar. Viajar para lugares onde a pólio é comum, viver com alguém infectado ou ter extraído as tonsilas palatinas, também chamadas de amígdalas, podem ser fatores de risco para a doença.

Qual seu tratamento?

A doença não tem tratamento específico. O foco do tratamento é diminuir o desconforto e retardar sua progressão para garantir a melhor qualidade de vida possível para o paciente.

Para evitar a contaminação, existe a vacinação gratuita, feita por via oral nos postos de saúde de todo o Brasil. Conhecida como a vacina de “gotinha”, ela deve ser dada nos 2, 4 e 6 meses de vida e ter seu reforço aplicado aos 15 meses e entre os 4 e 6 anos de idade.

Conheceu os sintomas da poliomielite? Viu como é importante ficar atento aos sinais e às campanhas de vacinação? Para mais informações sobre saúde e bem-estar, curta nossa página no Facebook

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *