Saiba aqui os sintomas de diabetes

De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a diabetes mellitus atinge mais de 400 milhões de pessoas ao redor do mundo. Com números tão expressivos, esse problema tão comum precisa ser evitado e tratado da melhor forma possível. Para isso, conhecer os sintomas de diabetes é fundamental.

O diabetes traz efeitos nocivos para o organismo, atingindo-o de forma sistêmica. Por isso, a doença pode levar os pacientes a desenvolverem problemas de visão ou renais, entre outros. Além disso, também pode levar à morte.

Felizmente, a doença conta com sinais bem característicos e tem um diagnóstico simples, obtido por meio de exames de sangue —  solicitados pelos médicos após exames físicos — e pela compilação de sintomas no histórico do paciente.

No entanto, para diagnósticos mais rápidos, que consigam promover o tratamento precoce e a qualidade de vida dos pacientes diabéticos, é necessário que a população tenha mais informações sobre o problema. Então continue a leitura e saiba mais sobre essa doença!

O que é diabetes e quais são os seus tipos?

Diabetes é uma doença metabólica que é causada, principalmente, quando o pâncreas para ou diminui a produção de insulina — hormônio que auxilia o açúcar do sangue a entrar nas células para se transformar em energia.

Por esse motivo, a doença é caracterizada pelo excesso de açúcar na corrente sanguínea (hiperglicemia), que pode causar diversos problemas ao organismo.

Existem vários tipos de diabetes, mas os mais comuns são o Tipo 1, Tipo 2 e a diabetes gestacional. Continue lendo para saber mais sobre eles:

Tipo 1

A diabetes Tipo 1 é uma doença autoimune, ou seja, o próprio sistema imunológico do organismo destrói as células responsáveis por produzir insulina – por razões ainda não totalmente esclarecidas. Alguns fatores que podem influenciar no surgimento da disfunção são:

  • estresse;
  • histórico de diabetes na família;
  • vírus.

É importante salientar que pacientes que possuem o tipo 1 são insulinodependentes, isso é, não conseguem produzir insulina suficiente e precisam aplicá-la todos os dias, conforme a solicitação do médico. Seu surgimento é mais frequente em crianças, adolescentes e menores de 25 anos de idade.

Tipo 2

A Diabetes Tipo 2, ao contrário da Tipo 1, não é dependente de insulina, mas a produção da mesma também é afetada. O sistema não produz hormônio suficiente para dar conta de todo o açúcar ingerido. Os fatores que aumentam o aparecimento da doença são:

  • obesidade;
  • sedentarismo;
  • estresse;
  • síndrome metabólica, como pressão, colesterol e triglicerídeos altos.

Diabetes gestacional

A diabetes gestacional ocorre quando há um aumento de açúcar no sangue no período da gravidez, sem que a gestante seja diabética antes de engravidar. Pode acontecer em qualquer fase da gestação, mas é mais frequente no terceiro trimestre.

Por conta do processo metabólico elevado do organismo, a demanda por insulina aumenta e a produção pelo pâncreas não é suficiente. O nível de glicose na corrente sanguínea aumenta e causa a diabetes gestacional.

Outro motivo que pode originar a doença é o bloqueio da insulina que alguns hormônios da gravidez podem trazer. Em consequência, não há insulina suficiente para a mãe e para o bebê.

Alguns fatores de risco são:

  • obesidade;
  • histórico de diabetes gestacional em uma gravidez anterior;
  • histórico de qualquer tipo de diabetes na família;
  • idade.

Quais são os principais sintomas de diabetes?

Como todas as doenças, a diabetes produz sinais que envolvem diversas áreas do organismo e são cruciais para um diagnóstico preciso e efetivo. A seguir, confira os principais sintomas desse problema:

  • fome;
  • formigamento nos membros periféricos;
  • polidipsia (aumento da sede);
  • poliúria (micção frequente);
  • aumento do volume urinário;
  • cansaço;
  • visão turva;
  • perda de peso;
  • ganho de peso;
  • dificuldade na cicatrização de ferimentos;
  • coceiras.

Como podemos ver, os sintomas de diabetes são variados e característicos. A partir deles, é possível direcionar o melhor tratamento para o problema e garantir a qualidade de vida dos pacientes diabéticos.

Gostou do post? Quer saber mais sobre a diabetes mellitus? Leia o nosso outro artigo sobre “Diabetes mellitus: o que é, quais são seus sintomas e seus cuidados“.

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *