3 maneiras de não ser refém do SUS em BH

O atendimento do SUS em BH é instável e, por vezes, não suporta a quantidade de pacientes que necessitam de assistência diagnóstica, preventiva ou curativa. O cenário se complica com a falta de médicos e insumos necessários, como medicamentos e materiais.

Além disso, muitos indivíduos aguardam longos períodos nas recepções de hospitais, e quando chegam ao médico são encaminhados a outros serviços em virtude da baixa complexidade da doença apresentada.

Sendo assim, é importante que os pacientes adotem medidas preventivas e recorram a outros serviços clínicos disponíveis a baixo custo, para não ficarem reféns do atendimento do SUS em BH e resolverem seus problemas de saúde.

Quer saber como não ficar refém do atendimento do SUS em BH? Então, veja as dicas que selecionamos para você!

1. Adote medidas preventivas em saúde

Pode parecer clichê, mas a adoção de hábitos saudáveis diminui consideravelmente as consultas médicas dos pacientes e os riscos de complicações das doenças crônicas já diagnosticadas.

Dessa forma, uma alimentação saudável e equilibrada, a prática de exercícios físicos condicionados, a ingestão hídrica diária, e o controle do estresse cotidiano são recomendações infalíveis para manter uma boa saúde.

Além disso, esses comportamentos previnem o adoecimento e o pagamento particular por uma consulta médica ou pela solicitação de exames laboratoriais e radiológicos para aqueles indivíduos que não possuem plano de saúde.

2. Faça exames em clínicas acessíveis

Em decorrência do demorado atendimento pelo SUS e da dificuldade para marcar ou realizar exames laboratoriais solicitados pelos médicos, algumas clínicas particulares de preços acessíveis têm surgido em BH.

Essas empresas atendem diversos convênios e contam com estrutura diferenciada para atender muitas especialidades clínicas, o que significa grande vantagem para os médicos e pacientes que optam por esses serviços.

Isso porque o atendimento clínico é mais completo e o paciente pode pagar pelos procedimentos que, são, em sua maioria, mais baratos se comparados aos grandes centros de especialidades médicas.

Com isso, o paciente não precisará recorrer aos serviços do SUS em BH e terá o diagnóstico e as intervenções médicas mais rapidamente, evitando assim a automedicação e crenças populares relacionadas ao desespero do paciente em resolver o problema clínico apresentado.

3. Tenha uma poupança para emergência

Mesmo com aqueles indivíduos que gozam de boa saúde é possível que ocorra alguma emergência clínica, seja por conta de um acidente automobilístico, tombos grandes ou infecções súbitas adquiridas em passeios turísticos.

Sendo assim, é fundamental manter uma poupança para arcar com os primeiros procedimentos e não depender dos atendimentos dos serviços conveniados ou públicos que podem ser demorados ou nada resolutivos.

Ademais, essa poupança pode ser usada para situações clínicas não contempladas pelo plano de saúde, como cirurgias com órteses e próteses, procedimentos classificados como estéticos ou inclusão de tecnologias experimentais.

O atendimento do SUS em BH é um problema para aqueles que necessitam de atendimento resolutivo e rápido, porém as grandes filas e a falta de recursos impedem esse processo.

Sendo assim, os pacientes devem procurar maneiras de sanar seus problemas clínicos por meio da adoção de medidas preventivas, como manter uma poupança para emergências e contratar serviços de baixo custo em clínicas particulares de BH.

Agora que você já entendeu como garantir qualidade à sua saúde, independentemente das deficiências do SUS em BH, não deixe de ler também o artigo: Solucione as suas dúvidas sobre atendimento no SUS e conheça alternativas!

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *